Helena Tannure


Nesta última semana do ano é comum nos impormos certas reflexões. Tempo de recordar o que se passou, avaliar as decisões e suas consequências e sonhar com o novo!

Acho que a virada do ano tem um efeito psicológico fantástico em todos nós!

No rito da passagem deixamos para trás as dores, decepções e frustrações. Viramos a página na ânsia de ter pela frente novas historias.

Particularmente pra mim, também é tempo de faxina. Arrumar gavetas, reorganizar armários, descartar o que está apenas ocupando lugar sem uso ou utilidade e todas as vezes que estou neste processo, faço uma associação natural com a faxina da alma.

Nas gavetinhas do nosso coração acabamos guardando desânimo, ressentimentos, uma palavra mal dita, rejeições, raiva e, definitivamente, a limpeza precisa ser feita. 

Tais coisas embaraçam o nosso caminho nos impedindo de viver usufruindo a vida abundante que nos foi conquistada na cruz.

Quando escuto as palavras de Jesus: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”, três outras palavras me ocorrem imediatamente: PAZ, ALEGRIA e PROPÓSITO.

Paz e alegria são óbvias, todo ser humano deseja! Mas Jesus veio fazer mais. Ele veio para nos conceder paz e alegria independente das circunstâncias. É para este lugar que o mestre quer nos levar, a liberdade absoluta de pertencer a Ele na certeza de que Ele nos capacita como a única fonte.

E o propósito? Porque nascemos? Para quê existimos?

Quando descobrimos qual a nossa vocação em Deus, nossa jornada se torna livre dos tropeços da competição e do sentimento de inferioridade que aprisiona milhares em nosso século. 

Há um lugar, no centro da vontade de Deus, feito pra você. Peça ao Senhor para te conduzir a este lugar. 

Que o Mestre seja sua única fonte, afinal, Ele mesmo nos prometeu: “Aquele que beber da água que Eu lhe der nunca terá sede, porque a água que Eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna.”

Feliz Ano Novo, com paz, alegria e propósito!

Helena Tannure.

             

Em Qualquer Lugar
 
No último dia 29 de Outubro aconteceu aqui em Belo Horizonte o lançamento do meu primeiro livro, “Da Janela ao Monte”!
 
Carinhosamente, a Bello Shopping Livraria abriu suas portas e tudo aconteceu da maneira que sonhei.
 
Fui cercada por pessoas queridas que me consideram e encorajam e, juntos, tivemos um delicioso café da manhã celebrando e consagrando ao Senhor o que Ele mesmo me concedeu a dez anos atrás.
 
Você pode conferir as fotos aqui no site na sessão “lançamento”.
 
Mas o que gostaria de dividir com vocês, caros amigos e leitores, no post desta semana, foi algo em particular que aconteceu nesta descontraída manhã do ultimo sábado durante o lançamento.
 
Tive a honra de conhecer uma profissional da saúde que me deu a alegria de sua presença. Para preservar sua identidade, a chamarei de Maria!
 
Ela foi uma das primeiras a chegar. Logo me presenteou com um largo sorriso e um abraço apertado como se já nos conhecêssemos há muito tempo!
 
Ali, conversando com Maria, descobri que ela se sentia frustrada e inútil na “obra do Senhor”. Ela me disse: Deus usa tanto a sua vida, Helena! Queria que Ele usasse a minha também. Então indaguei: O que você faz? Com o que você trabalha?
Surpresa, ouvi o relato daquela enfermeira de UTI de um conceituado hospital infantil de BH.
 
Eu estava diante de uma mulher guerreira, vocacionada, preparada e estrategicamente posicionada em um dos mais intensos campos de batalha da alma humana, entre a realidade da dor e a possibilidade da perda. Maria é uma profeta da vida no campo da morte!
 
Como uma pessoa tão especial não consegue se ver como obreira do Reino de Deus?
 
Conversando mais um pouco percebi que não se tratava de alguém interessada em títulos ou reconhecimento vaidoso, mas alguém que, erroneamente, acreditava que o trabalho para Deus é apenas aquele que é feito para a igreja ou na igreja.
 
Infelizmente existem muitos por aí pensando como Maria e, ignorantes de seu propósito, seguem insatisfeitos, frustrados e impedidos de potencializar seus dons e ampliar o cumprimento de sua vocação.
 
Ela chegou a dividir comigo o testemunho de um garotinho que, desenganado por uma médica descrente e arrogante, se tornou alvo de sua fervorosa intercessão e que foi totalmente curado para a glória de Deus!
 
Talvez você esteja exatamente como Maria, armado, vocacionado, estrategicamente posicionado, mas confuso, distraído ou ignorando o seu poder de fogo. Não espere amanhã para ser usado por Deus. A batalha de hoje é importante no todo da guerra. Lute, avance, vença, conquiste o campo que Deus te concede hoje!
 
Abração, Helena Tannure.


©2011 Helena Tannure - Todos os direitos reservados.